Pálpebras

Blefaroplastia ou Cirurgia Plástica Estética das Pálpebras

Habitualmente, a primeira zona da face a evidenciar sinais de envelhecimento são as pálpebras. Isso acontece devido à sua anatomia, pele e músculo muito finos, bem como à sua fisiologia, em movimento quase constante. A flacidez do septo orbitário e do músculo orbicular das pálpebras leva ao aparecimento dos denominados “papos” dos olhos, que não são mais do que a pseudoherniação da gordura das bolsas adiposas. Se o sulco lacrimal já for muito evidente, em vez de retirada, esta gordura é transferida para essa depressão, conseguindo-se desta forma, uma transição suave e, por isso, mais jovem entre as pálpebras inferiores e a face.

Na mesma cirurgia retiro o excesso de pele e/ou músculo. Se o canto externo dos olhos estiver caído, as pessoas ficam com um ar triste e pouco atrativo. A correção faz-se na mesma cirurgia e denomina-se de cantopexia. Quanto às pálpebras superiores, se existir excesso de pele e/ou músculo e/ou gordura, faço a sua correção, chamando-se a esta cirurgia: Blefaroplastia das Pálpebras Superiores. Realço que, o rejuvenescimento da região periocular (pálpebras), é fundamental para o rejuvenescimento do rosto. Esta cirurgia faz-se sob anestesia local, com ou sem sedação associada, e o paciente retorna à sua vida sócio-profissional, em média, 7 a 10 dias depois.

CASOS CLÍNICOS